NYRON - Bibliotecas . Arquivos . Museus by Wecul

Capa do livro    
Título/Resp.:

Mário Soares e a Europa : pensamento e ação / Dina Sofia das Neves Sebastião ; António Martins da Silva, pref.

Autor(es):

SEBASTIÃO, DinaSILVA, António Martins da, pref.

Publicação:

Parede : Principia, 2018

Desc.Física:

223 p. ; 24 cm

ISBN:

978-989-716-177-3

Notas:

Índice Introdução
I. O político e a relação com a Europa
1. Início de um pensamento político - primeiras e eternas referências
2. A Europa a leste - a alternativa credível na luta oposicionista
3. A Europa Ocidental como referência
3.1. A descoberta da «terceira via» - o socialismo democrático e a sedução pela Europa Ocidental
4. Na Companhia dda Europa - crescimento político e construção de uma estratégia se oposição
4.1. A ASP e o trampolim para os palcos europeus
4.2. A Europa como referência ideológica: um padrão económico e político. Início da construção de uma ideia para Portugal
4.3. Uma nova oposição, na e pela Europa - uma política externa não oficial de Portugal
4.3.1. Os contactos com a Internacional Socialista e o apoio das congéneres europeias – da ASP ao PS
4.3.2. Os contactos com o Movimento Federalista e o Movimento Europeu: embrião da ideia federalista
4.3.3. Os contactos com o Conselho da Europa e as Comunidades Europeias
4.3.4.Na Europa a 100% - a contraposição à política externa do Estado Novo Europa vs Africa ou nem tanto?
4.4. E a revolta contra a Europa?
5. A concretização da estratégia - a importância dos amigos da Europa
5.1. A revolução e o reconhecimento da notoriedade europeia de Soares
5.1.1. Continuidade na mudança – a oportunidade de passar da ideia à prática
5.1.2. Uma política de abertura – Europa na mira. Mercado Comum sim, mas não já!
5.1.3. A Nato e a defesa ocidental – sentido pragmático sobrepõe-se ao ideal
5.1.4. Em conclusão: notoriedade europeia de Soares credibiliza a Revolução na Europa, Europa credibiliza Soares em Portugal
5.2. «Orgulhosamente acompanhado» - O PREC e o combate de Mário Soares
5.2.1. A cartada de Helsínquia –a estratégia de Soares beneficia do sistema bipolar
5.2.2. A difícil tarefa de convencer Washington: amigos europeus intercedem pela causa Soares
5.2.3. A escalada para o 25 de novembro – a Europa na retaguarda
5.2.4. A retaguarda europeia foi determinante para o 25 de novembro?
6. «A Europa connosco»
6.1. Integração europeia: a visão política sobrepõe-se à desvantagem económica
6.2. A visão europeia de Soares e a rutura histórica de Portugal
II. A ideia de Portugal e de unidade europeia: simbiose política
1. A Europa: o futuro de Portugal e o complemento da ideia de Pátria
1.1. Uma «ideia de Pátria»
1.1.1. Inspiração histórica para recuperar uma vocação universalista
1.2. Integração europeia: cumprir uma identidade euro-atlântica
1.2.1. A alternativa à política além-mar e o regresso às fronteiras naturais
1.2.2. Com a Europa, no Atlântico: o reforço de uma identidade natural
1.2.3. Portugal com uma identidade singular na Europa e no mundo
2. Portugal: o complemento à ideia da Europa do futuro
2.1. Político português - pensador europeu: humanismo e utopia
2.2. A Europa e o futuro e a necessidade federal
2.2.1. Uma Europa não eurocêntrica
2.2.2. Europa – balança geopolítica mundial
2.2.3. Uma «Europa dos Cidadãos» é uma Europa política
2.2.4. Uma Europa política é uma federação de Estados-nação
2.3. Federação: nem escolta, nem imposição - é necessidade!
2.3.1 Que modelo de federação?
2.4. Uma inspiração nos «pais fundadores»: a contraposição à atualidade
2.5. Uma Europa quase messiânica e uma elite de valores
Conclusão
Fontes e bibliografia
"A investigação que deu origem a este livro divide-se em duas partes: a primeira analisa a ação política e pragmática de Mário Soares na Europa e junto da Comunidade Económica Europeia (CEE) para a democratização de Portugal; a segunda dá conta do seu pensamento em torno da ideia de uma Europa unida e do futuro de Portugal nesse contexto.
O papel do político Mário Soares na europeização de Portugal é incontornável, tendo a sua ação pela adesão do País às Comunidades Europeias começado muito antes do período de pós-transição democrática em que teve a iniciativa do pedido de adesão enquanto primeiro-ministro do I Governo Constitucional. Com efeito, já durante a oposição ao Estado Novo, a sua campanha na Europa pela existência de uma corrente do socialismo democrático em Portugal e a notoriedade que granjeou junto de líderes e instituições da social-democracia e das Comunidades Europeias credibilizaram-no e às suas ideias para um futuro de Portugal condizente com a CEE e a Europa Ocidental, o que foi fundamental não só para o desfecho da transição democrática em Portugal, garantindo um forte apoio dos europeus às forças moderadas portuguesas, mas também para a fundamentação de um projeto estruturante para a europeização do futuro democrático.
A segunda parte do nosso estudo dá conta do pensamento de Mário Soares sobre a Europa, essencialmente após o desempenho de cargos políticos executivos e no que diz respeito a uma política federal no quadro da integração europeia, relacionando-a com a historicidade e a identidade de Portugal." [editor]

DATA PUBLICAÇÃO:

2018

LÍNGUA:

POR

PAÍS:

PRT

DOCUMENTO(S):Capa do livro
Monografias  
COTALOCALIZAÇÃOCÓDIGO BARRASOBS.ESTADO
SE1449Sala dos Embaixadores - DAB300100034563 Livre